Propostas do Não-Candidato!

(NÃO) CANDIDATO À REITORIA DA UnB – HONESTINO GUIMARÃES

Nossas propostas são dinâmicas, as ideias fluem e estamos em constante movimento. Discorreremos mais profundamente sobre os temas abaixo nas próximas publicações, mas neste momento é hora de síntese, e tentamos reunir alguns dos temas mais importantes a serem discutidos nestas eleições para a reitoria da UnB. Confiram!

Propostas:

– Compromisso político-institucional de enxergar o ser humano como tal, sem separações estamentais ou divisões hierárquicas dentro dos segmentos da Universidade.

– Instalação do Congresso Estatuinte Paritário no 1º semestre letivo de 2013, com participação da sociedade.

– Transparência absoluta de um orçamento universitário participativo, paritário e que seja amplamente divulgado.

– Indissociabilidade efetiva de ensino, pesquisa e extensão, sendo esta entendida como a construção de conhecimento com a comunidade que está além dos muros invisíveis da Universidade.

– Valorização da extensão como critério fundamental de progressão na carreira docente, nos concursos públicos de seleção de professoras, nos editais para realização de intercâmbio estudantil no exterior, e em outros editais da Universidade.

– Fim da contrapartida trabalhista das bolsas-permanência estudantis e da vedação de acúmulo com outras bolsas.

– Criar condições materiais claras e efetivas para a permanência de todas as estudantes nos Campi. Isto é, principalmente, mas não somente, a criação de RUs, Creches e Moradias estudantis em todos os Campi.

– Valorização do deslocamento não-motorizado na Universidade, ampliando e melhorando as condições de acessibilidade para portadoras de deficiência, criando ciclovias e calçamentos mais adequados.

– Ampliação e melhoria das condições urbanas da Universidade: mais iluminação, serviços, e equipamentos que promovam a ocupação do espaço público.

– Adequar os espaços da Universidade de modo a estimular a integração efetiva entre as pessoas, com destaque para as espaços de produção cultural, como praças, teatros, centros culturais.

– Garantia de condições de trabalho adequadas de todas as trabalhadoras, em especial das terceirizadas.

– Política de segurança não vigilantista, sensível às questões de gênero, cor e classe, e que privilegie a ocupação do espaço em detrimento de seu esvaziamento. Segurança não é enclausuramento. Segurança não é opressão. Segurança não é repressão.

– Que haja uma real e democrática abertura da Universidade à sociedade, por meio de uma produção de conhecimento não ensimesmada, que integre saberes e experiências visando o empoderamento e a transformação social. Que sejam as ruas, e não as grades, aquilo que comunica a UnB com o Brasil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s